Dilema - Qual profissão seguir

      No último fim de semana, 24 – 25 de outubro/2015, aconteceu o Exame Nacional do Ensino Médio – mais conhecido como ENEM. Com isso, decidi vir aqui compartilhar com vocês sobre a minha difícil escolha de qual carreira seguir. A todo o tempo colegas/conhecidos também me relatam a mesma situação, então pra começo de conversa não se desespere, não somos os únicos! Ainda que esteja cursando 4º período, ou que já tenha concluído seu curso, nunca é tarde pra recomeçar.

         Esse tal “ter que” escolher uma profissão, sempre foi muito complicado pra mim. Por exemplo, já pensei em ser: comissária de voo, bióloga marinha, atriz, artista circense, veterinária, piloto de avião, médica, maquiadora, fotógrafa, policial, bombeira, advogada e por aí vai, mas nada disso se concretizou. No entanto, a primeira profissão que escolhi foi sempre a que falou mais alto. Aquela sensação de liberdade, de estar cada dia em um lugar, sem rotinas e com uma caixa de surpresas repletas de novas experiências: comissária de voo, um sonho um tanto distante pra mim ainda; desde pequena sou gordinha e isso sempre afetou a minha vida diretamente, como vocês podem ver, esse é um grande exemplo. Nesse caso seria impossível entrar pra área, até que certo dia, ainda no ensino médio enquanto me lamentava com a minha mãe, ela então me questionou: 'por quê não fazer faculdade de turismo?' Alegando que já seria um Q a mais no currículo e, futuramente, quando conseguisse atingir o tal “corpo ideal” entrar para a aviação. OBS: Se a sua mãe falou, faça! No fundo ela sempre tem razão. Bom, foi dessa forma que eu conheci o turismo, mas a história não para por aí.

        Tenho 20 ano, no próximo ano (2016) termino a faculdade. Fiz estágio pela Secretaria de Turismo de Niterói – RJ, e atualmente trabalho, efetivada, em uma agência de viagens corporativas mundialmente conhecida; para muitos da área os fatos descritos são parte da realização de um sonho – não que para mim não seja, pois realmente adoro o que faço (estudei e corri muito atrás para atingir esses objetivos) –, é que no fundo, bem no fundo, vejo que ainda não me encontrei.

Maior que todas as profissões citadas anteriormente é a minha eterna paixão pela leitura, escrita e conhecer novas pessoas e culturas em geral. Gosto disso, desse contato com o diferente. Gosto de coisas que me propõe sentir o coração batendo mais forte, que me tragam uma sensação de prazer imediato e, além disso, que me permita sonhar a cada dia mais. E, principal, algo que me permita ser eu mesma sem ser julgada ou tenha rótulos.

Desde que comecei com o blog em 2011 escrevo de forma que esse hobbie seja o máximo produtivo e prazeroso para mim e para os leitores, sem tantas regras e pressão psicológica; tudo começou como uma fonte de distração. A questão é a seguinte: tinha medo de levar algo que gosto muito como profissão, um certo receio de acabar perdendo o encantamento, mas hoje em dia penso que a melhor escolha é fazer algo que você se sinta bem. Vamos lá, se funciona melhor sob pressão, que tal optar por um escritório ou algo que você precise trabalhar em grupo? Se funciona melhor em silêncio, que tal algo mais light fugindo do estresse que o trânsito proporciona? Foge de regras e busca pelo bem-estar diariamente, tendo tempo de curtir a família e ainda tendo seus afazeres? Essa última questão vai pra mim, quero isso, busco isso. Quero ter tempo pra mim, quero viver intensamente, construir uma família. Quero chegar lá na frente, olhar pra trás e enxergar infinitas boas recordações.

Quero ter asas, mas ainda assim com cautela saber por onde voar e ter lugares certos a pousar (foco); quero ter amigos, daqueles que estejam ao meu lado para me aconselhar e compartir de momentos bons e ruins que eu passe (alicerce); quero seguir em frente e ter a certeza de que estou me esforçando ao máximo em prol da minha realização pessoal e profissional (Fé). A partir dessa linha de raciocínio espero que vocês, leitores e amigos, consigam escolher uma profissão que te faça sentir bem consigo mesmo e ainda assim ser remunerado para tal.

Um comentário:

  1. eu nunca pensei que seria tão difícil escolher uma profissão.. ainda estou com essa duvida, mais fé em Deus logo irei decidir!
    muito bom esse post, beijo! (:

    http://brunamartinsmaktub.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?